In memoriam – Padre Hilário Grangeiro

Padre Hilário (Daniel) Leite Grangeiro

N: 29.03.1918 (Milagres-CE) | O: 08.12.1952 | + 08.09.2003

 

Daniel Leite Grangeiro Batizado em casa pelo seu padrinho Pe. Plácido, filho de João Tibúrcio Grangeiro e Maria Tavares Leite foi o penúltimo filho de 21 irmãos. “Se fosse hoje eu não teria nascido!” Dizia com grande gargalhada.

 

Caminhada Vocacional:

  • Religioso da Sociedade Divino Salvador (Salvatorianos);
  • Estudou no Seminário Menor em Crato-CE e no Seminário Maior em São Paulo;
  • Iniciou o noviciado em 1946. Neste ano, Daniel passou a chamar-se Irmão Hilário;
  • Cursou 3 anos de Filosofia e 4 anos de Teologia;
  • Em São Paulo, foi ordenado: Subdiácono em 06/1952 e Diácono em 20/09/1952;
  • Em 08/12/1952, foi ordenado Presbítero na Catedral Provisória de Santa Hifigênia pelo Bispo Auxiliar de São Paulo Dom Paulo Rolim Loureiro.
  • Celebrou solenemente sua Primeira Missa em 01/01/1953 em Milagres-CE, sua cidade natal.

 

Após a ordenação:

  • Foi vigário cooperador por 2 anos na Igreja de N. Sra. Aparecida em São Paulo. Mais dois anos na cidade de Vassouras – RJ como cooperador. Nove anos como vigário em Pacoti-CE.
  • Os primeiros 10 anos de seu Sacerdócio foram de Missas celebradas em latim.

 

Em Patos:

  • Chegou a Patos em fevereiro de 1966;
  • Pároco de Nossa Senhora de Fátima de 1973-1985;
  • Vigário Paroquial de Nossa Senhora de Fátima de 1986-2003;
  • Cidadão patoense desde 1977 título recebido por ocasião de seus 25 anos de sacerdócio;

 

  • Em 1979 viajou para a Europa e Terra Santa. Prêmio que recebeu pelo Jubileu de Prata Sacerdotal. Conheceu diversas cidades de Portugal, França, Itália, Espanha e Alemanha. Na Terra Santa, esteve pessoalmente em todos os lugares bíblicos. Viagem de muito proveito para o cristão e principalmente para o sacerdote.

 

  • Em 06 de dezembro de 2002 celebrou com grande entusiasmo o seu Jubileu Áureo Sacerdotal numa belíssima celebração com a presença de Dom Manoel dos Reis de Farias, Bispo Diocesano de Patos, Dom Gerardo Andrade Ponte, Bispo Emérito de Patos e 22 presbíteros. Dentre eles o Superior dos Salvatorianos, que confirmou, para a alegria de todos, a permanência de Pe. Hilário na cidade de Patos por tempo indeterminado.

 

Familiares religiosos

  • Além dele, outros familiares dedicaram-se a vida religiosa:

Seus primos: Joaquim Grangeiro Luna (Sacerdote Beneditino do Rio de Janeiro) e Pe. Francisco Luna (Sacerdote Diocesano de Missão Velha-CE);

Seu sobrinho: Pe. Tibúrcio Grangeiro (Sacerdote Diocesano de Brejo Santo-CE);

Suas irmãs: Maria Grangeiro (Ir. Beneditina em São Paulo-SP) e Carmela (Ir. da Congregação de Sant’Ana no Rio de Janeiro – RJ) Esta irmã não conheceu os irmãos, apenas Pe. Hilário.

 

Falecimento

Pe. Hilário presidiu sua última Eucaristia no domingo, 07/09/2003, as 06h30 da manhã, com a ajuda dos então seminaristas estagiários Albany Barreiros e João Romão, bem como do jovem Rodrigo Trindade. Foi uma celebração comovente na qual todos os fiéis ali presentes sentiam a grande dificuldade, porém decidida vontade, daquele “velho” padre celebrar.

Na madrugada de 08 de setembro, Festa da Natividade de Nossa Senhora, Pe. Hilário entregou sua vida definitivamente à Trindade Santa. A Celebração Exequial foi presidida pelo então Bispo Emérito de Patos, Dom Gerardo Andrade Ponte, concelebrada por grande parte do clero e uma multidão de fiéis.

Pe. Hilário foi sepultado no interior da Igreja de N. Sra. de Fátima. Deixou como herdeiros espirituais uma turma de jovens discípulos seus que todas as noites dedicavam parte de seu tempo para ouvir o querido padre na calçada da sacristia daquela matriz.