O ouro branco e o Bispo, um só valor: o “Dom”!

As propriedades de um elemento vão além das visíveis aos olhos e sobrepõe uma simbologia às vezes superior ao seu próprio valor.

Numa rápida passagem na história recente do Brasil e especificamente em nossas terras sertanejas um elemento pintava de esperança o tom cinzento e ressequido de nosso torrão.

Sua capacidade de mutação, sua fibra resistente, seu alto valor comercial, rendia um conceito agregado e durante muito tempo foi considerado o ouro branco.

Da sua raiz até a flor que enchia de beleza e resistência tudo era aproveitável.

Usado na fabricação têxtil, em acessórios, utensílios e nos mais diversos fins o ouro branco foi a redenção e a fonte econômica e a personificação de um povo forte e incansavelmente trabalhador na sua essência.

Muitos imaginavam que o algodão fosse um verdadeiro” Dom”, ou seja, um presente, uma dádiva, uma esperança.

Pois bem é exatamente este elemento que dá nome e valor às Bodas ou Festividades de aniversário de 02 anos de Ordenação Episcopal de Dom Eraldo Bispo da Silva, ocorrido em terras baianas, em Barreiras.

Trago ainda forte em minha memória, visto que fui testemunha ocular e auditiva aqueles momentos históricos e carregados de simbologia no qual prostrado com a face ao solo, morria o homem velho para dar lugar ao epíscopo de nossa amada Diocese de Patos.

Realmente vi na figura do novo bispo e um bispo novo assim como o algodão uma nova aurora, um novo tempo, de mudanças e de esperanças hoje tornada realidade.

O múnus episcopal certamente tem seu ônus e seus bônus, cabe somente ao ordenado essa diferenciação contudo sua tríplice missão de ensinar, apascentar e santificar o povo de Deus, confirmando-lhes a Fé é por demais sublime.

Portanto louvamos a Deus por estes 24 meses em que cumulou de graças e bênçãos aquele que escolheu para conduzir o rebanho do Senhor que está nesta porção do povo eleito de Deus, sendo nosso 4º pastor diocesano, Dom Eraldo Bispo da Silva.

E enfim não seria demais afirmar categoricamente que entre o ouro branco e o bispo há um só valor: o “Dom”!

Carlos Silva – Pascom Diocesana

Imagem: Glauber Alves

Comentários fechados.