Pastoral Familiar de Santa Luzia participa de formação de casais de segunda união

Os agentes da Pastoral Familiar da Paróquia Santa Luzia participaram no último domingo, 30 de julho, no Centro Pastoral, de uma formação sobre acolhimento de casais de segunda união.

A formação foi conduzida pela equipe diocesana da pastoral e visou iniciar um processo de preparação dos leigos para o melhor acolhimento daquelas pessoas que se casaram, se separaram e casaram novamente.

Até o final do ano a Pastoral Familiar concluirá sua preparação para iniciar um trabalho de acolhimento aos casais que se sentem inibidos de participarem da vida da Igreja em razão da sua situação de segunda união. No início de setembro haverá uma nova formação para o grupo aprofundando os temas já discutidos.

O PAPA FRANCISCO E A EXORTAÇÃO “A ALEGRIA DO AMOR”

Em sua exortação apostólica Amoris Laetitia, ou “a alegria do amor”, o papa Francisco destaca que a Igreja deve seguir os passos de Jesus Cristo no que se refere ao gesto de acolher aqueles a quem comumente se exclui em razão da sua condição pessoal, social ou moral.

“O caminho da Igreja é o de não condenar eternamente ninguém; derramar a misericórdia de Deus sobre todas as pessoas que a pedem com coração sincero (…). Porque a caridade verdadeira é sempre imerecida, incondicional e gratuita. Por isso, «temos de evitar juízos que não tenham em conta a complexidade das diversas situações e é necessário estar atentos ao modo em que as pessoas vivem e sofrem por causa da sua condição»”, escreve o papa.

Papa Francisco ainda recomenda “os batizados que se divorciaram e voltaram a casar civilmente devem ser mais integrados na comunidade cristã sob as diferentes formas possíveis, evitando toda a ocasião de escândalo. A lógica da integração é a chave do seu acompanhamento pastoral, para saberem que não só pertencem ao Corpo de Cristo que é a Igreja, mas podem também ter disso mesmo uma experiência feliz e fecunda”.

Pascom Paroquial

Comentários fechados.