Comunidades rurais de Cacimbas celebram o Dia Internacional da Mulher

Representantes de diversas Comunidades do Município de Cacimbas, além de entidades de Apoio como a Cáritas, Ação Social Diocesna de Patos, Central da Associações Comunitárias de Cacimbas (CAMEC), reuniram-se na tarde desta sexta-feira, dia 08 de Março, para  celebrar o Dia Internacional da Mulher. O evento aconteceu na comunidade CHÃ, que fica próxima do distrito de São Sebastião. A programação constou de Depoimentos, Homenagens, Celebração Eucarística , Caminhada e uma Merenda Coletiva.

                  A Comunidade CHÃ foi escolhida para esse evento celebrativo,  devido a um fato triste ali ocorrido no último dia 11 de fevereiro. A Criança Alana Firmino da Silva, de 09 anos, filha de Maria Madalena da Silva, foi violentada e morta em um açude da comunidade. Embora o suspeito estando identificado e preso, este ato de violência ainda comove a todas as comunidades vizinhas e causa muita insegurança entre as famílias.

Antes da Celebração Eucarística, várias mulheres usaram da palavra e manifestaram mensagens de esperança, otimismo e  desejo de justiça.

                  O Padre João Saturnino de Oliveira, presidente da Ação Social da Diocesana de Patos, Saudou afetivamente a todos os presentes e Presidiu a Celebração. Durante a sua pregação, Padre João afirmou que “só a confiança mútua é capaz de gerar segurança e aproximar as pessoas. Devemos todos: pais, professoras lideranças comunitárias, políticas e religiosas irradiar confiança através dos nossos testemunhos de vida, como fez Jesus, disse. Padre João alertou ainda sobre um dos grandes males da atualidade que gera dor e sofrimento às famílias em geral e ao jovem em particular: O mal das drogas que se alastra silenciosamente, até mesmo em comunidades humildes, onde no passado eram sinônimo de paz e tranquilidade.

Como encaminhamento, foi escolhida uma comissão de lideranças comunitárias para monitorar e dar encaminhamentos que possam prevenir ou fazer que a lei seja cumprida em casos especiais de violência, como esse que vitimou barbaramente Alana Firmino.

                  No final da Celebração, todos os presentes seguiram em caminhada e oração até a residência  de dona Maria Madalena Firmino, mãe de Alana, onde prestaram  solidariedade aos familiares.

Anchieta Assis – Pascom Diocesana

Comentários fechados.