Dimensão sócio estrutural da caridade é abordada no 3º dia da Assembleia Regional

Seguindo a programação de análises e estudos, a dimensão sócio estrutural da caridade foi o tema da manhã desta quinta-feira, 3º dia da Assembleia Pastoral Regional. O tema foi apresentado pelo Pe Francisco Aquino, da diocese de Limoeiro do Norte (CE), teólogo e professor universitário.

Na sua abordagem, o sacerdote enfatizou que a dimensão social da fé e a caridade precisam ser assumidas por toda a Igreja, e não somente pelas pastorais sociais. “A fé cristã não está só ligada a dimensão da interiorização, dos sentimentos, dos valores de cada pessoa, mas também aos critérios das relações com as outras pessoas, desde o trato com o outro – o perdão, a afetividade – até a organização social política e econômica”, argumentou.

O pensamento de Pe Francisco é acompanhado pela coordenação das pastorais sociais do Regional Nordeste 2. Para Roberto Jeferson, membro da coordenação regional e um dos organizadores da Assembleia, assumir a dimensão profética da dimensão social da Igreja é um compromisso de todo batizado. “É preciso lembrar das palavras de Bento XVI durante a Conferência Geral de Aparecida (SP): a opção preferencial pelos pobres é um preferência intrínseca à fé cristã. Então as pastorais sociais são apenas uma parte da ação da Igreja voltada para esta dimensão social”, reforça.

Na parte da tarde os participantes da assembleia se dividem por Estado para levantar pistas de ação para a dimensão social da Igreja. Os levantamentos serão analisados e, nesta sexta-feira, a coordenação da Assembleia junto com a presidência do regional, irá apresentar os pontos que devem ser prioridade nas diretrizes pastorais do Nordeste 2.

MarciaMarques – Pascom NE2

Comentários fechados.