Diocese de Patos discute problemática da saúde pública

A Igreja como pastora e defensora da vida sempre se preocupou com as questões da saúde, afirmou o Bispo Diocesano de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva durante reunião por ele convocada com todos os atores responsáveis pela gestão da saúde pública em Patos e sua macrorregião.

Reunidos na Sala da Coordenação Diocesana de Pastoral na manhã desta terça-feira, diversos padres das foranias que compõe a Diocese de Patos bem como representantes das esferas estaduais e municipais, dentre eles: secretária municipal de saúde de Patos, presidente do Conselho Municipal, da 6ª Gerência de Saúde do Estado e representantes do Hospital Regional, da Maternidade Peregrino Filho que têm a missão de gerenciar os recursos da área.

No início do encontro foi evidenciado um pouco da história da Igreja no que tange a problemática da saúde fazendo memória a Campanha da Fraternidade 2012 que trouxe como lema “Que a Saúde se difunda sobre a Terra” e que suscitou um amplo debate sobre a saúde em seus diversos aspectos.

Fazendo uma socialização dos últimos acontecimentos polêmicos ocorridos na cidade de Patos e de toda a macrorregião diversos atores se pronunciaram destacando questões estruturais da área comuns a todas as pequenas ou médias cidades nos parâmetros atuais.

Um ponto comum entre todos os que usaram da palavra foi a necessidade de avaliar a caminhada do SUS, sua aplicação, seu financiamento, sua estruturação e sua valorização como política pública de gestão primando pela qualidade, pela humanização e isonomia na prestação do serviço aos usuários.

Não podemos deixar que esta reunião seja levada apenas pelo relato dos casos específicos, mas sim com propositivas concretas de solução da problemática da saúde através da ética e da cidadania deixando de lado os discursos vagos e partindo para a prática.

Após vários questionamentos, testemunhos, relatos e diagnósticos da realidade que faz o povo mais simples sofrer peregrinando em busca da saúde digna chegou-se a conclusão da necessidade de tornar este encontro  um fórum permanente de discussão, uma ponte, um elo entre os gestores da saúde e sociedade.

Como encaminhamento prático ficou decidido a construção de um documento por parte da Igreja particular de Patos aproveitando sua credibilidade e imparcialidade apontando saídas para a crise na saúde que será enviado ao Orçamento Participativo do Estado além de uma nova reunião já agendada.

Encerrando a reunião o  Excelentíssimo e Reverendíssimo Dom. Eraldo Bispo da Silva agradeceu a presença e participação de todos destacando a condição profética da Diocese de Patos que anseia assumir cada vez mais seu  protagonismo na condução do rebanho que o Senhor lhe confiou, cuidando e zelando na promoção da Vida e Vida digna a todos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Carlos Silva – Pascom Diocesana

Comentários fechados.