Diocese promove debate sobre a Campanha da Fraternidade 2015

A Diocese de Patos, através da Coordenação Diocesana de Pastoral, da Pastoral da Comunicação e a Rádio Espinharas promoveram neste sábado, dia 23 de maio, um importante debate sobre o tema da Campanha da Fraternidade, que neste ano reflete o tema Fraternidade, Igreja e Sociedade. O debate teve início ao meio dia e vinte minutos e por quase duas horas o Bispo Dom Eraldo, O padre Flávio Mamede, O Juiz Doutor Ramonilson Alves e a vereadora Nadir Rodrigues, presidente da Câmara de Vereadores de Patos, debateram sobre vários assuntos que mais preocupam a sociedade no momento.

O Radialista Marcos Oliveira, mediador do debate, levantou os principais temas da atualidade tais como violência, corrupção, saúde pública e reforma política.

Em sintonia com o Papa Francisco, o Bispo Dom Eraldo afirmou que a Igreja de Jesus Cristo não pode se fechar na sacristia mas deve ir ao encontro das pessoas que mais sofrem e estar atenta aos vários desafios da atualidade. Sobre os vários tipos de violência, Dom Eraldo afirmou que a sua origem está “num Ser Humano estragado, desconectado da sua filiação divina”, disse. Dom Eraldo afirmou que a violência não pode ser combatida com atitudes medidas e atitudes, mas só o verdadeiro amor é capaz de combater essa chaga social. O Padre Flávio Mamede lembrou que  Jesus preveniu e combateu a violência com atitudes de Paz e que esse tema não deve ser apenas objeto de pregação, mas de vivência diária.

Em sua explanação, o juiz Doutor Ramonilson destacou que a corrupção é uma contrariedade aos ensinamentos de Jesus e à Constituição Brasileira e que a sua prática só gera inúmeros prejuízos que impedem melhores condições de vida ao povo brasileiro, sobretudo aos mais pobres.

Em suas considerações finais, Dom Eraldo enfatizou o grande papel que a Igreja vem cumprindo, ao longo dos anos, em favor de uma sociedade mais justa e humana. Além dos debates sobre diversos temas sociais que a Igreja provoca anualmente, através da Campanha da Fraternidade, Dom Eraldo lembrou os inúmeros serviços prestados à sociedade pelas várias Pastorais, movimentos e serviços da Igreja.

Texto: José de Anchieta de Assis – Pascom Diocesana
Foto: patosonline.com

Comentários fechados.