O Padre e a Porcelana.

O canto vocacional já diz: “Me tirastes do meio do povo… E pra que eu entendesse o meu povo com tua Sabedoria!”.

Talvez seja a mais emblemática e conceitual afirmação daquele que ouve e atende ao chamado do Senhor através do Sacramento da Ordem.

O Sacerdote não se pertence, mas antes ao seu povo, do qual foi tirado e ao qual serve no compromisso da construção do Reino de Deus.

O Padre traz em si o mistério que o torna um novo “Cristo”, imolado no altar nosso de cada dia, transfigurado em seus sentimentos, crucificado em suas dores, ressuscitado em seus sonhos de paz.

Um homem como tantos, um santo como poucos, um cidadão do infinito com os pés bem fincados na realidade de seu povo.

Frágil e belo, santo e pecador, sensível e delicado, pleno e em construção, simples e fiel somente o jogo de palavras para definir esta mistura de tantas faces em uma só: a porcelana.

As Bodas de Porcelana, ou seja, os 20 anos de entrega e doação ao anúncio profético da Palavra de Deus faz-nos encher de júbilo por tão precioso e bondoso dom Sacerdotal de um homem que deixou sua terra, sua casa, sua família a fim de expandir seu amor, testemunhando sua Fé que emana do próprio Cristo.

Sua voz mansa, seu olhar sempre atento, suas mãos solidárias e cheias de fraternidade, seus pés incansáveis para a missão o fazem verdadeiramente “Sacerdote”, administrador dos bens espirituais sem esquecer-se da visão de uma Igreja sempre dinâmica em sua vida pastoral.

A simbologia da porcelana que enfeita, mas, entretanto pode e deve ser usada para o serviço esconde em si a nossa gratidão pelo dom deste Presbítero da Igreja de Jesus Cristo, membro do Clero desta porção do povo de Deus, que está na Diocese de Patos.

Sua inteligência provém da Sabedoria de Deus, que o cumulou com grandes dons, o formador, o Reitor, o Conselheiro, o especialista em Bioética faz questão de revisitar sua infância de menino simples em sua Condado, resgatando as lições de Fé e de Vida.

Nossa homenagem ao administrador da Paróquia de Santo Antônio, em Patos, ao responsável pela Câmara Eclesiástica, sua Excelência Reverendíssima, o Pe. Elias Ramalho, que agradece pelas suas Bodas de Porcelana, 20 anos de dedicação ao povo de Deus.

Rogamos a Senhora de Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, mãe de todos os Sacerdotes que interceda ao seu filho Jesus, Sacerdote por Excelência, por este filho querido que se lança nos braços maternais da Sempre Virgem Maria afim de que o seu ministério seja cada vez mais abençoado e  frutífero para o bem e engrandecimento do nome de Deus.

 

Texto: Carlos Silva – Pascom Diocesana.

Comentários fechados.